Logo Prefeitura

MEIO AMBIENTE

Responsabilidade Ambiental

Desenvolvimento urbano para melhorar o transporte público da cidade, reduzindo ao máximo os possíveis danos causados à natureza.

O Projeto BRT foi pensado nos mínimos detalhes para ampliar e garantir um serviço de transporte público de qualidade, com base no respeito e no compromisso com a preservação do meio ambiente. Este compromisso foi firmado desde o início desta gestão e, em 2015, com a implantação de programas como a Política Municipal de Meio Ambiente, o Plano Diretor de Arborização Urbana, o Manual de Arborização Urbana de Salvador e o Delivery Mata Atlântica, que permitiu a plantação de milhares de mudas nativas do bioma da Mata Atlântica, a cidade começou a colher bons frutos.

A prefeitura conseguiu reduzir o impacto ambiental diminuindo a retirada de 579 árvores para 154 árvores, além de transplantar 169. Todas essas ações foram feitas com o maior cuidado e com Licenciamento Ambiental. Para reparar ainda mais os possíveis danos causados ao meio ambiente, a prefeitura vai plantar 2.000 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. E o trabalho já começou: 15% dessas mudas já foram plantadas na Via Expressa.

Para implantação do BRT, foram realizados o Estudo de Impacto Ambiental – EIA, e o Relatório de Impacto Ambiental – RIMA, além de audiências públicas no Ministério Público do Estado da Bahia, com a participação da sociedade que acompanhou todo o processo de Licenciamento Prévio concedido pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente, o COMAM.

As obras do BRT serão executadas com base em estudos de reestruturação urbanística e paisagismo, intervenções no tráfego com novos viadutos, acessos, ciclovias, rearborização e obras de macro e micro drenagem. Tudo para garantir que o desenvolvimento urbano esteja em sintonia com o meio ambiente.

O projeto para implantação do BRT seguiu todos os trâmites legais com base no artigo 225 da Constituição Federal, na Lei Federal 6.938/81, na Resolução CONAMA 237/97, na Lei Complementar 140/2011, na Lei Municipal 9.148/16 (LOUS), na Lei Municipal 9.069/16 (PDDU), na Lei Municipal 8.915/15 (Política Municipal de Meio Ambiente) e na Lei Municipal 9.187/17 (Plano Diretor de Arborização Urbana).

 

Veja como a prefeitura
vai transplantar 169 árvores
da região do BRT.

  • 1

    Preparação

    A primeira etapa começa dias antes do transplantio. Quando a árvore passa por uma poda.

  • 2

    Proteção

    É aplicada uma solução para evitar a instalação de fungos e, em seguida, abre-se uma canaleta em volta da árvore, que deve ser irrigada.

  • 3

    Novo local de plantio

    A preparação do espaço onde a árvore será plantada começa com antecedência. Após a escavação, o local deve receber adubo orgânico e ser irrigado.

  • 4

    Transplante

    O procedimento é feito com uma trincheira. Todo o processo de suspensão e transporte da árvore é feito com cautela para que o tronco e o torrão (bloco de terra e raiz) sejam preservados.

  • 5

    Cuidados

    A árvore transplantada passa por uma manutenção periódica de, no mínimo, 18 meses, com podas, adubações e irrigações até a total adaptação.

Notícias

O BRT na mídia